assembly

Assembly: a organização multitudinária do comum

 

—> Clique aqui para ler um trecho do livro

Nos últimos anos, movimentos sociais "sem liderança" proliferaram em todo o mundo, do norte da África e do Oriente Médio à Europa, Américas e Ásia Oriental. Alguns desses movimentos levaram a ganhos impressionantes: a derrubada de líderes autoritários, o avanço da política progressista e a oposição a forças estatais repressivas. Eles também foram, às vezes, ridicularizados por jornalistas e analistas políticos como desorganizados e ineficazes, ou reprimidos por forças policiais desorientadas e perplexas e governos que não conseguem engajá-los efetivamente. Os ativistas também lutam para aproveitar o potencial desses movimentos horizontais. Por que os movimentos, que atendem às necessidades e desejos de tantos, não foram capazes de alcançar mudanças duradouras e criar uma sociedade nova, mais democrática e justa? Algumas pessoas assumem que, se apenas movimentos sociais pudessem encontrar novos líderes, eles retornariam à sua glória anterior. Onde, perguntam eles, estão os novos Martin Luther Kings, Rudi Dutschkes e Stephen Bikos?

Com a ascensão de partidos políticos de direita em muitos países, a questão de como organizar-se de forma democrática e eficaz tornou-se cada vez mais urgente. Embora as organizações políticas sem liderança de hoje não sejam suficientes, um retorno às formas tradicionais e centralizadas de liderança política não é desejável nem possível.

Em vez disso, argumentam Michael Hardt e Antonio Negri, os papéis familiares devem ser invertidos: os líderes devem ser responsáveis por ações táticas de curto prazo, mas é a multidão que deve conduzir a estratégia. Em outras palavras, se esses novos movimentos sociais quiserem realizar uma revolução significativa, eles devem inventar modos efetivos de montagem e estruturas de tomada de decisão que dependam da mais ampla base democrática. Baseando-se em ideias desenvolvidas na conhecida trilogia Império, Multidão, Bem-estar comum, Hardt e Negri produziram em Assembly uma proposta de como os atuais movimentos horizontais em larga escala podem desenvolver as capacidades de estratégia política e tomada de decisões para efetuar mudanças duradouras e democráticas. Ainda não vimos o que é possível quando a multidão se reúne.

Características

idioma: português

tipo: brochura 15,5 cm x 22 cm

páginas: 440

tradução e notas: Lucas Carpinelli e Jefferson Viel